28.8.14

papelaria fofa #1


Decidi começar uma tag nova aqui no blog, chamada papelaria fofa! A ideia é ir postando algumas fotos com itens fofos de papelaria que adquiri nos últimos meses (sim porque prefiro usar tudo que compro e não acumular e levo meses para comprar itens de papelaria!). Acho bacana esse tipo de post porque como estudante de design muito me interessa ilustrações, estampas, cores, tipografias, tipos de papéis... enfim, coisas nas quais a papelaria está inclusa. Desde que comecei o curso, meu olhar para esses itens é outro <3

Os itens do post de hoje inclusive foram comprados na 25 de março no começo do ano. Já usei muita coisa, mas ainda tem muito item para ser usado. O item mais bem aproveitado são as whashi-tapes que uso horrores :D









Estava fotografando e a Sophie veio bagunçar meus papéis. Acabou saindo nas fotos <3 hehehe

Queria ouvir de vocês. Gostam desse tipo de post?

27.8.14

Suco de espinafre e morango



Ainda naquela ideia de provar sucos diferentes, decidi dias atrás testar uma combinação bastante inusitada... Espinafre e morango. Sei que espinafre tem um gosto forte, mas achei que com o morango fosse ficar bom. Coloquei meio copo de água, peguei alguns morangos e bati no liquidificador. E não é que deu certo? Eu particularmente achei bem gostoso. Além de ser um suco bem forte (fiquei sem fome a manhã toda).



Eu estou pensando seriamente em comprar uma centrifuga para ver se consigo fazer ainda com mais facilidade novas combinações de sucos que com o liquidificador é mais difícil. Queria a opinião de vocês... Será que realmente vale a pena? Quem tem, recomenda?

25.8.14

Todo mundo erra

Eu erro. Você erra. Todo dia, fazemos várias coisas "erradas" das quais não temos nem conhecimento. Algumas dessas coisas machucam as pessoas, outras lesam, algumas irritam, causam polêmica.  A questão é, como lidamos com nossos erros e os erros alheios? Partimos para o ataque? Buscamos o dialogo? Nos culpamos? Qual é a melhor saída? Quem dera houvesse um manual para cada situação, mas a bem da verdade é que não há, e o grande problema é que quase sempre deixamos que a emoção prevaleça diante da razão, tomando decisões precipitadas, as vezes nem tão pensadas e que podem causar um grande estrago. Esse texto é uma tentativa de refletir como podemos usar as situações de conflito em prol da  nossa própria evolução e das pessoas ao nosso redor. Eu entendo que o erro é a melhor oportunidade para aprender. Só que o primeiro passo para isso, é entender que todos erram e merecem um voto de confiança



Desde que eu comecei a trabalhar com design a coisa que mais me incomoda na área é a quantidade de coisas erradas que vemos por ai. Pessoas que copiam o trabalho dos outros, usam materiais que tem uma licença não destinada para aquele fim, cobram muito barato por um trabalho (prejudicando os colegas de profissão), entre tantas outras coisas. E sabem, escrevo esse texto com uma certa parte de culpa, porque já cometi todos esses erros, e talvez as vezes ainda incorra em um ou outro sem ao menos me aperceber. É errado, sim claro que é. Mas cometemos. Irrita? Claro. Tira a gente do sério. Mas acontece todos os dias por diversos motivos. Sei que isso não ocorre apenas no design, mas em qualquer atividade criativa e de cunho intelectual. Escritores, músicos, fotógrafos, blogueiros... Quem nunca notou que existe uma banda super reconhecida na Inglaterra que copia literalmente várias passagens das músicas dos Beatles? (risos). É muito difícil definir o que é plágio, o que é inspiração, acho que por isso há tanto debate em torno dessas questões. Não é meu objetivo nesse texto definir a diferença entre o certo e o errado. É um debate muito mais complexo. Mas gostaria de suscitar o debate sobre como temos nos portado diante daquilo que coletivamente há um certo consenso que é errado. E isso não vale apenas para a questão dos direitos autorais do trabalho intelectual (como comentei acima), mas para tudo na sociedade. Pois a forma como lidamos com coisas menores influencia em como lidamos com as maiores. Se nas pequenas coisas nossa postura é a da condenação, da punição, das formas mais extremas de lidar com o conflito, dificilmente teremos outra postura que não essa diante das coisas maiores. Por isso, esse texto é uma reflexão ampla sobre erros, punição e o caminho para construção de uma sociedade melhor.


Oi! Sou web designer em São Paulo, Brasil. Adoro tudo que envolve criação. Criei o blog em uma tentativa de extrair do caos da grande metrópole o criativo.Hoje o blog tem um pouco mais que isso, registros dos meus dias, sensações, reflexões e coisas que me inspiram! Sinta-se a vontade para ler, comentar, compartilhar e interagir :)

REDES SOCIAIS


Pin It button on image hover