Escrevendo cartões de natal

16 de dezembro de 2014


Na última sexta-feira eu dediquei alguns minutos para começar a escrever cartões de natal. Essa tradição é algo muito bacana de se manter, pois nos permite sentar alguns minutinhos do ano, escrever alguns sentimentos positivos para pessoas que consideramos. Acho legal. Não gosto de uma coisa forçada (a obrigação de ter que enviar cartões para todos), mas simplesmente o doce prazer de desejar para aqueles que amamos, um fim de ano e 2015 melhores.

Eu aproveitei que tinha comprado no começo do mês uma caneta de escrita oriental e nanquin *--*  assim posso brincar de desenhar tags e escrever frases bonitas. Estou amando! META PARA 2015: estudos profundos de lettering. Pois definitivamente é o que eu mais amo no design. Nisso os cartões foram bem singelos, porque usei restos de coisas que tinham aqui. Tags, folhas tipo diplomata, sulfite colorido, envelopes... Não precisamos de muito para produzir belos cartões artesanais.



Fica a inspiração para todos. Eu continuo super animada para o fim de ano, mas focada em resolver alguns pepinos aqui do outro lado da tela. Semana que vem estou de férias e prometo atualizar mais o blog :)






Me organizando para o fim do ano

12 de dezembro de 2014


Oi? 2015? Pois é, está tão perto que eu nem posso acreditar. Todo ano é a mesma coisa, novembro voa e dezembro piscou já é natal. Não vou mentir dizendo que odeio, porque amo essa correria de fim de ano, essa sensação de concluir algo, de renovação... Me sinto pressionada, mas me sinto animada também. Na verdade me sinto mesmo é feliz, apesar do cansaço. 2014 foi um ano delicioso e bem difícil. Contei um pouco sobre isso lá no depoimento que deixei no blog V.O. (clica para ler). Bom, e vocês sabem né? Etec, universidade, leilou... tantos planos, algumas mudanças. Algumas que nem finalizei, outras que ainda não consegui contar aqui, um verdadeiro furacão de acontecimentos que não conseguiria lidar se não fosse a organização. Esse ano foi o meu melhor ano nesse aspecto e pretendo aplicar muito mais coisas no ano que vem. Definitivamente, só assim a gente consegue lidar com tanta coisa. Essa semana meu PC pifou e foi aquela loucura. tinha me programado para adiantar os jobs e tirar uns dias de folga no fim do ano, afinal as coisas estão em caixas empilhadas no corredor esperando termos tempos para começar a mini-reforma. Além disso, quero descansar, escrever no blog, contar tudo que venho adiando há meses. Mas não rolou, tive que adiar tudo. Felizmente, consegui concerta-lo no meio da semana e uma energia súbita me consome para começar a replanejar e colocar tudo em seu devido lugar. Decidi que seria uma boa compartilhar algumas coisas por aqui, porque sempre tenho um retorno positivo nos posts de organização, e sei que isso ajuda/motiva  muita gente. Esse é um daqueles posts simples diários, mas que espero trazer muitas ideias a vocês. Espero que ajude :)

Organização da casa

Acho que de tudo, a casa é o que mais sofre. Estamos programando começar a mini-reforma na semana que vem, ainda aos poucos, comprando o que falta e começar o processo de lixar, pintar, consertar, costurar, decorar, limpar... Ufa... Tudo que nos propomos a fazer. Adoro fazer as listas da faxina de verão, começar a reorganizar tudo e ter tempo para mexer em cada pedacinho da casa. Nessa época gosto de fazer uma faxina profunda, o que inclui limpar todas as gavetas e armários da casa, separar coisas para o lixo e para doação, reorganizar todos os pcs e dispositivos, formata-los, reinstalar tudo, limpar por dentro e por fora de cada item. Desde o liquidificador, ao pote de tempero. A energia se renova com esse processo, pois temos a oportunidade de refletir muito sobre quem somos e o que precisamos de fato. É cansativo, mas vale a pena. Nada melhor que começar um ano com aquela sensação de tudo limpo e organizado.


Organização profissional

Estou começando a colocar em prática uma mudança que comecei a planejar em agosto desse ano. Estava repensando o nome do meu portfólio, criando uma identidade visual definitiva (antes era muito amador, mudava toda hora), repensando a estrutura, funcionalidade, uma série de coisas. Contarei mais detalhadamente em outro post (mostrando o resultado final), mas basicamente é isso. Dá um trabalhão, são 3 sites para programar, imagens pra editar, domínio para registrar, redes sociais para mudar... Estou me organizando para fechar tudo ainda esse ano e começar 2015 de cara nova e com muitas novidades. Além disso estou finalizando alguns trabalhos fantásticos que eu breve colocarei no portfolio. Para quem é freela, essa é uma hora ótima para atualizar o portfólio, fazer uma revisão, deletar coisas antigas para dar espaço a coisas novas. 


organização para as festas de fim de ano

Essa é a minha favorita. Confesso que esse ano ela ficou meio de lado, porque estamos mais focados em terminar a reforma, por isso vai ser tudo meio que de última hora depois do dia 20. Como tradição compramos todo ano um pinheiro e semana que vem já deve chegar aqui em casa. A decoração vai ser a mesma do ano passado, e as festividades ainda não decidimos com certeza como serão. Mais sabemos que vamos passar com amigos e família, mesclando entre ambos. Provavelmente faremos a ceia aqui em casa como no ano passado e estou ansiosa para pensar no cardápio. Posso dizer COM CERTEZA que não vai falta receitas do gastronomismo (estou viciada) e do ICKFD :)

Sobre presentes, estou ainda pensando no que fazer para dar de lembrança a pessoas mais próximas. Sempre dou chocolate, mas acho que está meio batido. Estou pensando em ideias criativas e se tiverem sugestões, podem deixar aí nos comentários :) Gosto de dar coisas simbólicas. Principalmente porque acho essa época muito consumista e é bom quando fugimos um pouco disso. E depois eu sou freela, não tenho 13º para gastar!!!! auheauihuei 

Hoje mesmo comecei a escrever cartões de natal. Uma coisa deliciosa de se fazer.


organização os estudos

Não é porque concluímos mais um semestre que as coisas não precisam ser organizadas. Estou com vários trabalhos esperando serem fotografados ou arquivados. Quero terminar de contar sobre alguns projetos legais que fiz ao longo do semestre e tirar um tempo para maturar o que foi aprendido. Essa é uma boa hora para jogar fora as anotações do ano e guardar apenas o necessário. Livros também podem ser fichados, ou resenhados, pois ajuda a fixar o conhecimento. Eu estou acabando de escrever um post com minhas últimas leituras do ano e vou confessar uma coisa: como ajuda na fixação do conhecimento esse processo de escrever sobre. Estou adorando.

E é basicamente isso. Arquivar, processar, organizar. Olhar para o ano e refletir sobre o que foi aprendido. Uma coisa maravilhosa para fazer entre o dia 25 e 31 :)


E é isso. Sei que parece muita coisa, mas na verdade como venho em um processo de organização continuo, tudo já estava pré-encaminhado, mais ou menos no caminho certo. Assim fica fácil executar tudo, porque basicamente é só concluir. Quero começar 2015 renovada, porque os planos para esse ano são muitos :)

Agora que saber. e vocês? como estão se organizando? quais os planos para aproveitar ao máximo esse fim de ano? Conta pra mim,vou adorar saber! 






Primeira visita a uma feira orgânica

7 de dezembro de 2014

Já faz alguns meses que visitei um feira orgânica pela primeira vez e como estava na minha lista de 101 coisas a fazer em 1001 dias, achei que seria bacana compartilhar a experiência e dar algumas dicas por aqui. Fui a feira que ocorre toda quarta-feira no Maia, em Guarulhos, por ser relativamente, mais perto da minha casa. Mas acredito que algumas reflexões servem para todas, porque realmente as feiras são os melhores locais para se comprar produtos mais saudáveis, principalmente as de pequenos produtores.

Antes de mais nada, para quem não sabe, orgânicos são alimentos produzidos sem nenhum tipo de aditivo químico sintético ou transgênico. São alimentos geralmente cultivados em pequenas produções e que obtêm o selo oficial "orgânico brasil" após cumprirem alguns requisitos. Esses produtos são encontrados em supermercados (sempre com o selo) ou em feiras especificas para isso. São mais saudáveis pois preservam maior poder nutricional devido a forma de cultivo e representam maior segurança alimentar a medida que não entraram em contato com aditivos químicos sintéticos (como agrotóxicos) dos quais não sabemos ainda ao certo, quais os efeitos no corpo e na saúde. Em suma, são alimentos mais naturais e confiáveis.


variedade

Na foto acima é possível ver tudo que compramos. A primeira coisa a se dizer de uma feira orgânica é que a variedade é um pouco limitada, pois depende muito da época. Porém isso não é uma coisa ruim, pois consumir produtos de determinadas épocas é uma experiência interessante que nos faz entrar em contato ainda mais com o ciclo da natureza, e por conseguinte, seus diversos estágios e transformações.

Mesmo assim, tem alguns produtos fora de época que podem ser encontrados. Eles não serão tão bonitos, nem tão baratos, mas podem ser achados.

relação com o alimento

A relação com os alimentos orgânicos é outra. Por ter todo aquele cuidado na hora da escolha, por saber o trabalho que deu cultiva-lo, você cria inevitavelmente outra relação com o alimento. O consumo se torna mais consciente e o desperdício também, você vai querer ao máximo não deixar nada estragar e acaba consumindo pratos diversos e inventando formas criativas de prepara-los. Pelo menos aqui em casa foi assim. 

Em relação aos produtores, a experiência é única pois pudemos conversar com eles e saber exatamente como fazem para plantar e cultivar determinados tipos de alimentos. Em uma das bancas o papo foi tão legal que ficamos um bom tempo conversando sobre a terra, a qualidade dos alimentos, o problema dos agrotóxicos... Enfim, as pessoas são muito solicitas e é uma outra relação com o alimento, pois você sabe exatamente da onde ele veio e por conseguinte, quem o produziu, sua relação e etc.

Nessas feiras, alguns produtos comercializados são produzidos por movimentos sociais como o MST e seus assentamentos e você pode conferir visitando os espaços, entrando em contato com eles. Eu mesma tive a oportunidade de conhecer um pouco mais visitando a escola florestan fernandes aqui em SP e dialogando com seus militantes, além de acompanhar as notícias através dos portais e redes sociais.

Preço

Nossas escolhas foram mais simples e priorizamos alimentos que consumimos com frequência, como  tomate, verduras, frutas, temperos e ovos. Porque eu realmente tenho evitado ao máximo utilizar ovos brancos de supermercado. Queríamos também ter levado queijo e doces, mas como o valor desses produtos é um pouco mais alto, deixamos para uma próxima vez.

Falando de valores, ficou bem mais barato do que imaginávamos. Algumas coisas são o mesmo preço que em uma feira comum, mas a maioria é um pouco mais cara mesmo. Gastamos ao total, com todos esses produtos R$80,00. Não acho que seja muito, levando em conta que são alimentos saudáveis que vão nos nutrir de forma mais profunda, porém sei que dependendo da necessidade da pessoa (alguém que tem família muito grande) já fica pesado no orçamento. Porém vale fazer uma visita e cotar os preços, tem coisas que realmente valem a pena, como tomate, morango, pimentão, produtos que recebem altas taxas de agrotóxicos em produções convencionais e quem nem sempre são cultivados na terra, sendo portanto, as alternativas orgânicas um excelente investimento.

cenoura, alho, espinafre, tomate, tomate cerja, mandioca, alho poró e uma verdura que esqueci o nome.

arroz, cogumelo, ovos

blueberry, morango e kiwis
Após a primeira visita, retornamos algumas vezes, compramos coisas diferentes como tomate, banana, ervas, verduras, enfim... Outros produtos para testarmos sabores e sentirmos a diferença. Não acho que seja possível dizer com toda a certeza os benefícios que tem nos trazido, por termos iniciado essa mudança de valores há pouco tempo. Porém com toda certeza, me sinto muito mais feliz nessa jornada, pois apenas em termos de sabores, a diferença já é notável. Os orgânicos são muito mais saborosos e alguns produtos tem um gosto realmente muito diferente. Além disso a própria relação com os produtores, como disse acima é um ponto muito positivo, pois nos sentimos muito mais seguros ao sabor a origem do que estamos comendo.

Por tudo isso, eu digo que vale muito a pena visitar uma feira como essa. Sei que em alguns lugares é mais difícil, mas recomendo fazer uma pesquisa e tentar conhecer a proposta. Outra coisa importante a se refletir é que os produtos orgânicos vendidos em supermercados além de serem mais caros, nem sempre são tão gostosos. Pois alguns são produzidos também em larga escala e não trazem tantos benefícios como a pequena produção. Por isso que visitar uma feira é sempre uma melhor pedida para quem está buscando se alimentar de uma forma mais saudável e transparente.

E é isso. Fico a disposição para o debate, troca de idéias e dúvidas. Quero saber de vocês também o que acham desse tipo de alimento, se já visitaram alguma feira em sua região e se notaram alguma melhora na qualidade de vida. Esse tipo de diálogo é muito importante para avançarmos em consciência acerca desse tema e por conseguinte, buscarmos alternativas sempre mais saudáveis para nosso corpo e saúde, afinal, já dizia Hipócrates há milhares de anos:

"você é, o que você come!" 







Oi, sou Jess! Vivo em São Paulo, Brasil onde trabalho como designer. Adoro tudo que envolve criação. Criei o blog em uma tentativa de extrair do caos da grande metrópole o criativo. Hoje o blog tem um pouco mais que isso, como registros dos meus dias, sensações, reflexões e coisas que me inspiram! Sinta-se a vontade para ler, comentar, compartilhar e interagir :)







Pin It button on image hover