O meu adeus, e um até logo.

No fim de 2013, começaria nas estrelas, um ciclo de eclipses entre áries e libra que abalaria toda a minha estrutura. Sei que esse tipo de coisa é clichê, mas esses últimos 3 anos foram para mim, como um campo de batalha na guerra pelo auto conhecimento, onde com muita perseverança, busquei me manter em pé. Em 2015, com a força devastadora de Marte eu cheguei a achar que era a linha de chegada e que não havia mais nada à frente, tamanha a desolação de tantas perdas. Pessoas, coisas, crenças, ideologias... Isso e tantas outras coisas me foram arrancadas da forma mais dura e inesperada, sem tempo para chorar, muito menos entender. Tive que aprender a deixar ir, a deixa ser, a reconhecer... Os erros, o propósito, o que é essencial. Apesar do aprendizado constante eu me sentia muito solitária, despida de tudo, no meio de uma escuridão sem fim, tentando entender, tentando absorver, tentando regenerar. E assim permaneci, de forma muito introspectiva ao longo do ano passado.

Porém com a aproximação de um novo ciclo, comecei a ver as coisas de forma mais lúcida. A iluminação do sol trouxe a clareza que eu precisava para ver tudo aquilo que eu carregava como peso morto sem fazer sentido em minha vida, ao tempo que me dotou de força para reconstruir cada pedaço que foi perdido. E nesse movimento, como uma chave que destranca uma porta, eu cruzei os limites e encontrei todo um novo mundo de possibilidade à minha frente e foi como explosão de energia. Uma supernova, uma estrela que explodiu, dando lugar a muitas outras. De lá para cá comecei a buscar formas de me expandir e colocar em prática das ideias internalizadas nesse período difícil, e bom, de certa forma, é por isso que aqui estamos.

Em abril o ciclo entre Áries e libra se encerrou. Nesses últimos 3 anos eu estive no centro desse movimento entre a ação necessária para concretizar nossos objetivos e a justiça para com quem somos em essência. E com isso me transformei dezenas e dezenas de vezes, ao ponto que realmente, não sou a mesma que criou esse blog, nem mesmo a mesma que escreveu nele tantas vezes desde 2013. Era hora de renovar. Recomeçar novamente, tudo novo, mais uma vez. E por isso, esse é o meu adeus.

O Caos Criativo está no ar desde 2013 e foi lançado no mesmo mês que começaram as eclipses. É até irônico pensar na enorme coincidência dos fatos, mas a verdade é que eu jamais tive essa consciência. Nessa jornada ele foi um espaço para desabafar, extravasar, e sintetizar um pouco desse processo. Quem acompanha há um bom tempo sabe que houve uma grande evolução nele, no que tange ao conteúdo, ao meu estilo, a minha forma de expressão. No primeiro post eu era uma garota meio perdida, sem emprego, saindo da casa dos pais, começando uma vida em um espaço alugado com pratos de plástico e uma universidade presa a tiracolo. Tinha muitos sonhos, pouca clareza, muita vontade e pouca disciplina. Comecei o blog com a intenção de fazer dele um portal de inspiração, e acabei o tornando um blog de registros. Não tinha um objetivo claro, fui deixando acontecer, como todo o resto. E tudo bem, foi bom enquanto durou. Mas desde que entramos no ciclo do sol, eu comecei sentir que era hora de expandir a minha energia criativa e empreender um novo projeto. Para uma pessoa que tem uma quadratura de planetas em leão na casa 10, o ciclo do sol é o tempo perfeito para expandir em novas ideias, porque a energia está fervilhando nas nossas mentes, e eu realmente não consigo mais conter. É preciso deixar explodir, supernova, muitas estrelas.

Por isso, em baixo da constelação de câncer, onde está o meu sol, e onde sempre encontro conforto para sair de dentro da minha carapaça, eu anuncio meu adeus. O Caos criativo não vai mais existir como vocês conhecem. Esse blog pessoal de registros do meu dia-a-dia à partir de hoje ficará na minha memória, guardado junto com muitos outros que já tive e que me trazem imensa saudade. Quero agradecer a todos que acompanharam e fizeram parte dessa história, pois foi importante para me manter em pé. Cada comentário, cada feedback, cada troca de experiência. Obrigada de coração. Vocês me trouxeram até aqui, e me ajudaram a enxergar esse novo horizonte de possibilidades.

O blog volta. Volta em setembro. Mas não será tanto Caos, e sim muito mais Criativo. Nos próximos dias vocês começarão a ver uma prévia do que temos preparado com muito empenho para vocês. E sim, uma das coisas mais importantes é que não serei mais somente eu nessa Jornada, o blog voltará com cara nova, objetivo novo, totalmente reformulado, e com outras pessoas e histórias por trás dele. Mal vejo a hora de podermos explicar tudinho para vocês.

Por isso, é um adeus. Um adeus a tudo que foi até agora. Mas aquele tipo de adeus que não dura muito sabe? Porque depois dele tem um até logo, que traz aquele gostinho de ansiedade, por todo um novo mundo que vem a seguir.

Então até logo, espero vocês em setembro.

Jess
Junho de 2016